Kristen Stewart conversou com o Uproxx sobre Spencer durante a divulgação do filme no mês de outubro e o assunto se estendeu para o que ela mais ama: cinema! Ela fala sobre estar maratonando filmes clássicos, o que assistia durante as gravações de Spencer e mais. Leia:

Foi um momento engraçado. Nessa entrevista, Kristen Stewart está explicando como ela está assistindo tantos filmes antigos ultimamente (parece que muitos de nós estão fazendo isso), ao ponto em que assistia pelo aplicativo do Criterion para desestressar entre as cenas de Spencer, de Pablo Larraín, mesmo que ela só conseguisse assistir 10 minutos por vez. Eu, sem cerimônia, menciono O Tesouro de Sierra Madre, ao qual Stewart diz que acabou de assistir. Ok, coincidência engraçada. Então Stewart menciona seu amor por Núpcias de Escândalo, o qual, juro, assisti na noite anterior dessa entrevista. É nesse momento que nós dois percebemos que estávamos assistindo aos mesmos filmes ultimamente e que tínhamos muito o que falar. (O que nos leva ao amor de Stewart por Jimmy Stewart, ao ponto em que ela o colocou como modelo para um dos personagens em um projeto que está tentando fazer.)

Faz sentindo que Stewart usasse filmes para desestressar entre cenas. Spencer, que nos mostra três dias surreais e imaginários na vida da princesa Diana, é um filme intenso. A interpretação de Stewart é de uma mãe amorosa e protetora que parece infeliz fazendo parte da família real e faz de tudo em seu poder para proteger seus filhos do que ela sente. (Algo que estamos vendo acontecer ainda hoje com um deles, Harry).

Abaixo, Stewart nos oferece seus pensamentos sobre Diana e a família real. E concorda, sim, ela tem experiência com escrutínio público, mas explica que não é a mesma coisa pelo que Diana passou. Então ela estende a duração da entrevista para seu horário de almoço para nos contar sobre os filmes que ela assistiu recentemente.

Você disse no passado que sabia quem Diana era, mas não seguia a história, e acho que me sinto da mesma forma. Sei que as pessoas a amam, mas não assisto The Crown…
Eu amo The Crown!

Eu sei, deveria assistir. Todo mundo me diz que é incrível.
É bom. É muito bom. Acho que é uma tentativa para fazer uma coisa diferente e acertou emocionalmente para mim. Eu realmente amo a série. E acho que o que estávamos fazendo era um formato muito diferente, estranho e menor. Nunca podemos ir fundo em nada. Não acho que é possível contar… não é possível comunicar a vida inteira de alguém, especialmente com o alcance da dela. Mesmo que a tivemos por pouco tempo, não há um jeito de conhecê-la, também. Então, acho que repetir o que as pessoas já sentem familiaridade só permitiria que criticassem e não seria convidativo. Não seria uma experiência sonhadora e curiosa. Não existem muitas formam de arte que fazem isso.

Ela parecia de outro mundo. E quando você a interpreta, me leva mais para dentro de sua psique. Ela parecia essa pessoa perfeita…
Nós achamos que a conhecemos porque ela é muito famosa e estava em muitos lugares, mas a conhecemos por fotos. E, é claro, entrevistas que são influentes. As que foram realmente importantes que ela organizou. E ela se transformou em seu próprio porta-voz no fim de sua vida. Mas, principalmente, a conhecemos por imagens. Acho que ela é a mulher mais fotografada da história, portanto há muito espaço para brincar com essa ambiguidade. Diana sempre estava se comunicando de forma lateral, não podia ser franca com o que sentia. Era uma princesa, seu trabalho era perpetuar um ideal extremamente definido. Você só sente essa coisa despedaçada depois de uns anos. Ela não consegue esconder nada. É engraçado que você diz que sua percepção dela era de uma pessoa perfeita…

Acho que sem querer. Pelo menos é o que a assessoria da família real queria que você sentisse antigamente.
Sim, 100 por cento. E era totalmente errado. Digo, realmente é um sentimento de início, embora essa pessoa esteja sendo escondida. Há essa energia amordaçada que ela projeta.

Estou curioso, alguém da família entrou em contato com você? Ou você espera que entrem? Ou quer?
Não. Pablo responde essa pergunta lindamente porque acho que nossas ambições eram de nos aproximar dessa pessoa de um ponto de vista criativo, de ficção e pura especulação. Com sorte, esse filme não está tentando responder nenhuma questão ou decifrar um código, como dizer ou não se a monarquia é obsoleta. Levanta muitas perguntas e é realmente um tanto confrontante, mas nunca responde nada porque é onde estamos agora. Se qualquer uma dessas coisas fossem solucionáveis, nós teríamos todas as respostas e tudo ficaria bem.

Enquanto assistia ao filme, pensei muito sobre como Harry fala da mãe em entrevistas. Muito desse relacionamento aparece em Spencer.
Sim, acho que é o traço mais forte de seu legado, digo, eles estão falando e funcionando positivamente no mundo agora. Como alguém que “brinca de fingir” para viver – e coloco em aspas porque realmente é a minha vida, não sinto como se fosse um trabalho, acho que meu trabalho é muito mais um estilo de vida. E isso pode soar insano, mas penso que ela estaria muito orgulhosa. Ela também era uma mistura estranha de coisas. Diana queria criar um rei bonito, confiante e incorporado. Ela não podia mais preencher esse papel, mas o apoiava muito e tinha ambições realmente bonitas. Você pode ver escolha e vontade sendo utilizadas livremente entre seus dois filhos, e nunca vimos isso antes. Digo, literalmente nunca vimos isso antes, então é muito claro que ela era mãe deles.

Você provavelmente vai descartar isso, mas não se você sabe, os paparazzi te seguiram durante os últimos anos. Sei que não é no mesmo nível que ela, mas você tem experiência com uma coisa que a maioria das pessoas não tem. Isso te ajuda a se relacionar com o que ela passou? Escrutínio público? Ou como você quiser chamar isso? Isso é algo que a maioria das pessoas não possuem e você tem experiência.
É realmente difícil desempacotar e desembaraçar o tipo de espaguete que é ser alguém que gostaria de se comunicar com o público, mas ao mesmo tempo não se sentir roubada. E somos completamente diferentes. Não sou uma princesa, sou uma pessoa criativa. Tenho permissão completa para retrucar.

Claro.
E, de fato, espero que seja de um jeito público, porque isso só irá me tornar uma artista melhor e uma pessoas mais presente, honesta e crível. Porque não sinto que estou interpretando um personagem. Acho que sempre há aspectos incorporados de você mesmo que são potencialmente acessíveis através da artes, e é o que estou fazendo. Pediram para que ela perpetuasse algo que parecia muito desonesto e falso, então acho que isso a estava matando. E eu não me sinto assim. Temos muitas pessoas tirando fotos nossas, mas a motivação desse olhar não poderia ser mais diferente. Essa é a única razão pela qual digo que não me relaciono com isso… é como água e óleo. Eu não sei o sentimento daquilo. Nunca me pediram para ser alguém que não sou.

Vi você mencionar que é uma grande fã de filmes, o que não me surpreende. O que você tem assistido? Pergunto porque, durante o último ano, ando assistindo tantas coisas que nunca vi…
É, eu também. Na verdade, acho que para tornar essa resposta mais interessante, eu estava usando filmes no set de Spencer para meio que desestressar e tirar minha mente do projeto.

Sério?
Se eu tinha 10 minutos entre uma cena ou outra, eu abria o aplicativo do Criterion no meu celular…

O que? Sério? Tipo, 10 minutos de filme por vez?
Sim. E eu sei que é uma forma horrível de assistir.

Acho que tudo bem.
Sim, exatamente. Vou fazer um resumo para você, vamos ver.

Certo.
Eu anotei todos. E isso foi realmente enquanto eu estava fazendo Spencer. Se sua entrevista ultrapassar os cinco minutos, vai ser o horário do meu almoço e eu te conto.

Okay.
Vou dizer para relaxarem um pouco, mas veremos.

Eu fiz uma grande maratona de Bogart. Obviamente, já tinha assistido Casablanca. Mas até ano passado, nunca havia visto coisas como O Tesouro de Sierra Madre ou Sabrina.
Eu acabei de assistir O Tesouro de Sierra Madre.

Oh, uau.
Estou fazendo uma maratona Katharine Hepburn. Eu assisti Levada da Breca pela primeira vez e foi o filme mais engraçado que já vi na vida. Depois assisti Núpcias de Escândalo

Meu Deus. Eu assisti ontem à noite. Sem brincadeira.
O que?

Literalmente ontem à noite.
É tão bom.

É mesmo. Apesar de ser engraçado que Cary Grant apareça primeiro nos créditos, mas ele quase não está no filme comparado a Jimmy Stewart.
É tão bom. Indo no mesmo gênero, também assisti… Faz o Homem. Qual é esse? Qual o nome?

Oh, A Mulher.
É, A Mulher Faz o Homem. Eu sou tão fã do Jimmy Stewart. Sou apaixonada por ele. Fiz um lookbook para um projeto que estou tentando organizar e cada foto do personagem masculino é o Jimmy Stewart.

Assisti ano passado. Não sabia que o filme literalmente termina com ele em colapso e dizem: “Bom, é isso.” E os créditos rolam.
É, esses filmes terminam de modo muito abrupto, eu acho. Você pensa: “E… acabamos.”

Sim!
Tipo: “Ah.”

“Tudo acabado.” Na verdade, assisti um dos seus alguns dias atrás que não havia visto em muito tempo, O Quarto do Pânico. Esse filme arrasa.
Ah, sim. Eu não assisto há muito tempo, também. Acabei de assistir O Reencontro pela primeira vez e os primeiros 30 minutos desse filme, que é a sequência de abertura, é a mais longa de qualquer um que já vi. É seu próprio filme.

É mesmo.
A introdução de 15 personagens. Você já está chorando quando chega nos primeiros 10 minutos do filme. É magistral. Obviamente, é uma coisa bastante original. Eu nunca vi antes. Quero ir para casa e assistir, quero assistir esse filme o tempo todo.

Tem reputação por ser “filme de velho”, mas é incrível.
Minha nossa. É muito bom.

Certo, não quero pegar muito tempo do seu horário de almoço. Qual o último que você assistiu recentemente? Porque acho essas conversas fascinantes.
Eu acabei de conhecer uma diretora, Rose Glass, que fez um filme chamado Santa Maud. Acho que é o primeiro filme dela e me impressionou. É contemporâneo, estreou um ano atrás. Foi de longe o meu filme favorito de 2020.

Oh, uau. Esse é um grande elogio.
Definitivamente. Posso muito bem divulgá-la.

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil