Depois de participar de um Q&A sobre Spencer em uma sessão do filme no Telluride, Kristen Stewart e Pablo Larraín participaram do seminário “Recreating the Real” no parque da cidade onde foi feito um piquenique. Confira fotos e uma pequena transcrição:

EVENTOS > EVENTOS E PREMIAÇÕES > EVENTOS E PREMIAÇÕES EM 2021 > (06/09) PAINEL ‘RECREATING THE REAL’ NO TELLURIDE FILM FESTIVAL

Spencer recebeu ótimas críticas nos festivais de Veneza e Telluride e agora a estrela do filme, Kristen Stewart, está se abrindo mais sobre seu processo em trazer um ícone tão grande como a Princesa Diana para as grandes telas. Em um seminário no Town Park de Telluride no dia 6 de setembro, Stewart falou sobre alguns desafios que ela encontrou ao fazer o filme de Pablo Larraín.

“É estranho vagar por coisas delicadas assim”, ela disse sobre a história real. “Todos sabemos que ainda há pessoas vivas incrivelmente envolvidas nisso e relacionadas intimamente com a história. Eu nunca poderia me tornar uma pessoa completamente diferente. Acho que ela era alguém que se sentia tão viva que, para fazer justiça a isso, eu precisei ser muito viva também para permanecer impulsiva e presente.”

Stewart sugeriu que a verossimilhança perfeita era menos importante do que capturar o jeito que Diana fazia todos se sentirem. “Você pode empurrar o tanto que quiser no seu corpo, mas é mais espiritual”, ela disse. “E se você tirar toda a afeição, todos os detalhes que comprometem os traços de personalidade de alguém, os elementos mais ressoantes e impactantes dessa pessoa é como ela era.”

Isso me lembra a abordagem de Tom Hanks sobre o Senhor Rogers em Um Lindo Dia na Vizinhança, onde o ator parecia mais preocupado em transmitir uma impressão do amado apresentador infantil do que uma imitação. E Stewart realmente vê a conexão entre Fred Rogers e a falecida Diana Spencer.

“Ela é uma grande contradição, a combinação mais estranha de coisas que não se juntam necessariamente o tempo todo”, Stewart disse. “Seria muito fácil fazê-la ser perfeita e muito divertido martirizá-la porque ela era tão linda e queria que as pessoas fossem felizes. Ela é como o Senhor Rogers. Há algumas pessoas que você fica: “Você é realmente sincera assim? Está me deixando desconfortável!” Ela me abriu de um jeito muito marcante.”

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil