Pablo Larraín está no Telluride Film Festival para apresentar Spencer e conversou com a Vanity Fair sobre o filme. O diretor não poupou elogios para sua estrela principal, Kristen Stewart, que interpreta a Princesa Diana no longa. Leia:

Como você acabou decidindo que Kristen Stewart era certa para o papel?
Discutimos outras pessoas. Tivemos algumas hesitações – não minhas, de outras pessoas financiando o trabalho – sobre ter uma atriz americana. E eu pensei que era um ponto óbvio, mas acho que Kristen tem um mistério e um magnetismo. Vi um filme chamado Personal Shopper e amei, mas não o entendi completamente por causa dela. Isso me fez pensar muito. Não consegui habitar sua presença. E quando isso acontece, vai para um nível poético, acho, do jeito que eu vejo.

Então a enviamos o roteiro e eu estava um pouco nervoso se ela aceitaria. Ela me liga e diz com seu sotaque americano: “Cara, eu aceito.” Então, começamos e ela nunca, durante todo o processo, em Veneza no outro dia ou aqui, nem mesmo quando estava vestindo tudo, atuando e ensaiando, tanto faz, ela nunca teve medo. O que eu tive, em várias ocasiões, por qualquer coisa que estivesse acontece. Ao contrário do que geralmente acontece, eu me segurei em sua força. Ela realmente carregou o filme. Eu fiz meu trabalho, é claro, o dirigi. Conduzi a orquestra que se torna um filme, mas ela é uma força da natureza.

Você mencionou ter medo. Foi com esse filme em específico ou parte do seu processo em geral?
Não, não é um medo específico com esse filme. É uma incerteza normal que você sente antes de fazer um filme que, como todos os outros, são tão frágeis. Mesmo que você trabalhe muito para organizar todas as coisas com antecedência, a realidade é que um filme é feito na sala de edição e tudo é abordado para chegar lá. Eu não acho que medo seja a palavra correta. É como encarar esse vazio, essa incerteza do que vai acontecer. Eu realmente acho que a Kristen é como um milagre.

Muitos apontaram que, como Diana, Kristen precisou lidar com paparazzi e o olhar do público desde muito jovem. Isso foi algo que vocês discutiram?
Não. Nunca relacionado a ela. Nunca. Eu entendo o que você está dizendo. Estávamos no personagem e extremamente focados nisso. Digo que já que paparazzi é alguém que está longe, é uma cultura de lentes longas. Então, é sempre alguém com lentes muito longas se escondendo. Quando você faz um filme como esse, tínhamos lentes amplas de perto, não de longe. Assim. [Ele coloca as mãos a 5cm de distância do rosto]. Você está respirando com ela e se torna íntimo e, por causa disso, mais enigmático.

Quando estávamos filmando, alguns paparazzi estavam nos cercando o tempo todo, e na Inglaterra foi terrível. Alguns cara muito rudes estavam lá, pessoas muito violentas e agressivas. Mas Kristen não ficava afetada com isso. Então eu não precisei fazer nada para ajudá-la em nenhum nível porque ela já estava lidando com isso há anos. Ela não precisava de mim. Acho que ela não precisa de ninguém.

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil