Kristen conversou com o site IndieWire durante a divulgação de Café Society sobre seu processo de atuação, sobre trabalhar com Woody Allen e mais. Confira:

Com 26 anos, Kristen Stewart já é uma veterana na indústria. Ela tem atuado desde que tinha 8 anos, quando um agente a viu em uma peça de Natal da escola fundamental, e desde então ela tem conciliado franquias enormes e trabalhos de prestígios iguais. Após tudo isso, ela ainda resiste ao falar de suas performances na indústria que muitos atores adotam em seus perfis.

Por exemplo, não pergunte para ela como é interpretar seus papéis. Ou, melhor, não use a palavra “interpretar”.

“‘Interpretar’ soa como uma mentira para mim, eu estou apenas tentando fazer o oposto,” Stewart recentemente contou ao IndieWire. Ela já tinha falado antes durante a conversa, quando se referiu ao seu papel ganhador do César em ‘Clouds of Sils Maria‘ de Olivier Assayas.

Então, do que você chama o que quer que seja o que a estrela faz quando ela aparece em outro filme? Ela não possui uma resposta clara. “Quando você ‘interpreta’ algo, é como se você estivesse construindo agora e você está tentando manipular outras pessoas a sentirem de um certo jeito,” ela disse. “Eu nunca quero sentir como se estivesse forçando algo, porque isso significa que eu estou falhando.”

Ao ouvir Stewart falar isso, essa perspectiva a coloca em lugares estranhos com seus companheiros no set. “A maioria das pessoas estão concentradas nos seus papéis e tentando se aprofundar nisso, ou qualquer coisa,” ela disse. “Eu não quero me perder, eu não quero cair, eu não quero esconder. Eu quero ser vista.”

Em outras palavras, se o nome de Stewart imediatamente chama a atenção para uma certa fisicalidade ou a presença emocional, independentemente do projeto que ela está, isso é por design. Os críticos podem falar que ela sempre interpreta o mesmo papel. Mas esse é o ponto. Ela é o papel.

“Eu sinto que eu não posso ser qualquer coisa que não seja eu mesma,” ela disse. “Muito atores são tipo, ‘Oh, isso não sou eu, eu nunca faria isso, não sou eu, é um personagem,’ mas essa é a sua interpretação daquele ambiente e daquela circunstância, então quem raios é se não for você?”

O papel mais recente de Stewart continua com seu padrão de trabalhar com diretores que parecem abraçar sua atitude e processo. Em ‘Café Society‘ de Woody Allen, que abriu Cannes nesse ano e vai para os cinemas antes de fazer sua estreia online na Amazon, Stewart interpreta uma secretária estive-lá-e-fiz chamada Vonnie.

Ambientada na era dourada de 1930 em Hollywood, Vonnie se destaca para Bobby Dorfman, de Jesse Eisenberg, que é novo em Los Angeles e está impressionado. Para Stewart, o temperamento da personagem imitou seus próprios sentimentos sobre a indústria do entretenimento. “Ela tem essa coisa estranha que ela reconhece como um certo vazio, mas ainda está atraída pelo o que está no topo,” disse Stewart.

Apesar de Vonnie inicialmente evitar o glamour de Hollywood, eventualmente ela se entrega. Stewart também entende isso. “Não é o negócio mais cheio de integridade, mas atrai pessoas interessantes e você se diverte,” Stewart disse. “Essas coisas não são ruins. Há uma dualidade para ela que é reconfortante. Você não tem que sentir somente de um jeito sore algo.”

Para muitos atores, conseguir um papel principal em um filme de Woody Allen é uma coisa grande e que muda carreiras. Mas Stewart fez alegações inebriantes que ela pode contornar a tarefa potencialmente assustadora ao se afastar das suas possíveis ramificações. Apesar de Stewart ser uma admiradora do trabalho de Allen, ela disse que nunca esteve interessada em se imaginar em qualquer um de seus filmes, passado ou presente.

“Eu nunca me inseri da ideia do trabalho dele, como uma fã,” ela disse. “Não é algo que eu estava dizendo antes de trabalhar com ele – ‘Estou morrendo para trabalhar com Woody Allen algum dia.’ – Não foi essa realização enorme e épica disso.” Mas quanto mais ela fala, os ecos de uma bolha de ansiedade persistente aparecem na superfície. “Ainda estou surpresa que isso funcionou tão bem,” ela disse.

Outra surpresa? Allen a fez fazer um teste para o papel, algo que a atriz em demanda não tem feito muito.
Stewart disse que o processo foi algo que ela gosto, como um exercício para uma atriz que claramente evita outras atividades tradicionais semelhantes.

“As pessoas veem não ter mais que fazer teste como uma grande realização – e é, obviamente é – mas tem seu valor,” disse Stewart. “Há algo intrínseco, há algo para saber se é a coisa certa para alguém. Você se sente atraído por uma pessoa ou material, e há uma razão para isso.”

Se há uma força condutora ao longo da carreira variada de Stewart, é a que precisa ser atraída por projetos e pessoas. Desde sua descoberta nas telas aos 10 anos em ‘Panic Room‘ de David Fincher, Stewart navegou em uma variedade de projetos, desde a poderosa ‘Saga Crepúsculo‘ até os de festivais como ‘Camp X-Ray‘ e ‘Welcome to the Rileys,’ subindo até os premiados como ‘Still Alice‘ e o queridinho das críticas ‘Clouds of Sils Maria.’

A trajetória sugere as marcas de uma estratégia definida em sua carreira: A jovem atriz popular escapa das sombras de um blockbuster abordando papéis mais séries. Mas ela afirma que a mudança não foi premeditada.

“Eu sei que se olhar de fora, eu irei pensar ‘Oh, realmente parece que fiz de propósito,’” ela diz. “Claro que eu quero fazer bons filmes e trabalhar com boas pessoas. Eu reconheço que isso parece que eu estou tentando prestigiar minha carreira. Eu tomo isso como um elogio. Mas eu não fiz isso de propósito.”

É difícil distinguir a verdade dessa afirmação – ou separar isso da ampla agenda de agentes, estúdios, publicistas e o resto de Hollywood cujo trabalho depende de orientar e gerenciar carreiras – mas Stewart radia uma vibe zen quando discute seu trabalho que qualquer um pode ser contagiado com a sua perspectiva sobre isso.

“Quando eu me sinto bem sobre isso, eu abro meus olhos e a cena está feita e eu estou tipo ‘Legal. Bom, eu faço ideia de que diabos acabou de acontecer, mas eu não levo nenhum crédito por isso,’” ela diz. “Apenas aconteceu.”

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil