Arquivo de 'Toronto International Film Festival'



Personal Shopper, do diretor Olivier Assayas e estrelado por Kristen será exibido no TIFF desse ano. Certain Woman, de Kelly Reichardt também será exibido no festival. Infelizmente, foi confirmado que Kristen não irá comparecer, contando apenas com a presença dos diretores. Confira a data de exibição dos filmes abaixo:
  • Personal Shopper: 10/09
  • Certain Woman: 11/09

Durante o TIFF, Kristen contou para a MTV sobre o dia em que Woody Allen comentou sobre seu rosto estar sempre sério. Confira abaixo:

Todos nós conhecemos o fenômeno: Você está parado, esperando pelo próximo pensamento quando alguém pergunta se você está bem. Você está bravo? Você está triste? Qual é o problema?

Claro que é o rosto sério.

Kristen Stewart é conhecida por seu rosto sério, mas não de propósito. Durante a conversa com a MTV no Toronto International Film Festival, para seu mais novo filme, Equals, Stewart abriu o jogo sobre seu rosto sério. Quando acontece, até mesmo o diretor Woody Allen percebeu que o rosto de Stewart tende a cair em certa expressão durante suas pausas.

“Eu faço alguém que é bem dinâmica,” disse Stewart sobre o projeto no qual ela está trabalhando atualmente com Woody e Jesse Eisenberg. “Eu acho que posso ser leve as vezes, mas eu não posso esconder nada. Então se eu estou pensando em algo fico com um olhar vidrado. Então Woody veio até mim e ficou meio ‘’Seu rosto fica sempre nesse… Estado de repouso?”

“Eu sei que ele não gosta de ler o fato de que as pessoas pensam isso,’’ diz Stewart. “É algo que veio de uma pessoa sem influência. Foi como, ‘É seu rosto de repouso…’ Ele realmente usou a palavra repouso. Eu estava meio, dentro de qual contexto? Agora eu acho que sou o tipo pensativa, coloque Jesse na minha frente e eu começarei a rir.”

Mas ela não deixa o coro de opositores chegar até ela. Um rosto é um rosto.

“Não me incomoda, ’’ Stewart diz. “Eu acho que é um monte de merda.”

Fonte | Tradução: Ana Paula – Equipe Kristen Stewart Brasil

Durante a exibição de Equals no Toronto International Film Festival, Kristen e Nicholas Hoult comentaram sobre como foi trabalhar com Drake Doremus, o diretor do filme, e além disso, os três falaram se gostariam de viver em um mundo sem emoções. Confira:

[LEGENDADO] Entrevista de Kristen, Nicholas Hoult e Drake Doremus para Entertainment Weekly from KStewartBR on Vimeo.

No tapete vermelho do Toronto International Film Festival, para a exibição de Equals, Kristen e Nicholas Hoult deram entrevista ao Red Carpet Diary. Confira:

[LEGENDADO] Entrevista de Kristen Stewart e Nicholas ao Red Carpet Diary from KStewartBR on Vimeo.

Durante o Toronto International Film Festival, Kristen e Drake Doremus concederam uma entrevista ao BuzzFeed News, onde os dois falam sobre o filme e o processo de criação. Confira:

Equals, o romance de ficção científica estrelando Nicholas Hoult e Kristen Stewart, que recentemente foi exibido no Toronto International Film Festival, supostamente começou uma guerra de lances entre os distribuidores – e o motivo é facilmente entendido. A história do filme parece feita para o próximo blockbuster young adult: No futuro, uma catástrofe apocalíptica força a humanidade a geneticamente tirar a emoção de cada pessoa. O resultado eliminou toda a guerra e fome, mas também eliminou o amor. Então, uma epidemia de “Switched-On Syndrome” – em que os seres humanos que sofrem começam a sentir novamente e são arriscados a desaparecer como uma ameaça para a ordem social – lança Silas (Hoult) em um dilema existencial perigoso quando ele percebe que está se apaixonando por sua colega de trabalho Nia (Stewart). As coisas ficam ainda mais precárias quando Silas descobre que Nia tem escondido seu status com SOS por mais de um ano, e que na verdade, ela também o ama.

Ao contrário de Jogos Vorazes e Divergente, no entanto, Equals está menos interessado na maquinação do seu enredo do que nos corações de seus personagens. Isso é em grande parte graças ao diretor Drake Doremus, mais conhecido por seus dramas indies como Like Crazy e Breathe In. Em uma entrevista com o BuzzFeed News no TIFF, Doremus e Stewart discutiram a importância relativa da privacidade, o quanto nós escondemos nossas emoções na vida real, e como os ensaios fora do normal ajudaram a conectar os atores não apenas a seus personagens, mas também em si mesmos.

Drake, seu filme representa um mundo que é meio uma utopia pacífica e também uma distopia – o que é um tópico popular ultimamente!
Drake Doremus: Eu acho que é uma coisa ótima. Acho que muito do que essa sociedade de The Collective faz é na verdade realmente positivo e bom. É pacífico, harmonioso, bonito, calmo e maravilhoso. Mas também, na virtude de consertar muitas coisas, você também prejudica. Então a parte cinza é interessante para mim. Você remove emoções para que as pessoas não se matem, e não há religião ou política. É tipo, bom, isso é ótimo, mas ao mesmo tempo, se você fizer tudo isso, você pode remover algumas das coisas mais intrínsecas que são realmente importantes e que valorizamos como seres humanos.

O que te levou a esse projeto?
DD: Bom, eu meio que tinha a ideia de simplesmente um mundo onde o amor não existisse. O amor acha um jeito, e o coração humano acaba transcendendo isso? Eu levei esse grão ao roteirista Nathan Parker, que é super talentoso. Eu sou um grande fã de Moon e de outras coisas que ele fez. Então fiquei tipo, “Então, eu quero tentar algo totalmente diferente. Eu quero me alongar e fazer algo fora da minha zona de conforto.” (mais…)

12345