Durante as visitas ao set de Happiest Season, Kristen Stewart e Mackenzie Davis responderam ao PRIDE por que o filme é tão importante e como elas se sentem fazendo parte dele. Confira as respostas:

Em fevereiro, antes dos fechamentos por conta da pandemia, PRIDE visitou o set de Happiest Season e teve apenas uma pergunta para o elenco e equipe do filme revolucionário: Por que isso parece tão importante?

Comédia romântica queer é um conceito relativamente novo para grandes estúdios (apenas Com Amor, Simon vem na mente), e com alguns filmes natalinos LGBTQ+ no horizonte, parece um movimento que está ganhando impulso. Então, como é fazer parte desse momento inovador acontecendo agora, especialmente com um filme estrelando duas mulheres?

Mackenzie Davis: Acho ótimo.
Kristen Stewart: Acho maravilhoso.
MD: Quando começamos esse filme, pensamos, ‘Eu ficaria com tanta inveja se alguma outra pessoa estivesse fazendo isso e não nós.’ Não é pelo impacto social ou político, eu acho que é realmente ótimo e as pessoas que estão fazendo o filme são maravilhosas e todos os dias são cheios de risadas e alegria. Nunca me diverti tanto fazendo um filme. Então, sim, em um nível muito pessoal e não respondendo sua pergunta diretamente, é bom pra caralho. É realmente maravilhoso fazer parte de uma representação positive e não-trágica de uma história de amor queer que não precisa sempre ser uma enorme dificuldade e terminar em tragédia. A dificuldade é parte do gênero, não tem nada a ver com ser queer, o que eu acho um alívio.
KS: É tão legal ter esse sentimento de liberdade e diversão. É super contagioso. Acho que o jeito de espalhar o amor é dando amor. Existe essa indignação inerente que é um sentimento saudável e incrível de expressar, mas também é ótimo levar alguém gentilmente a algo bom. É legal vir para o trabalho e sentir que posso falar qualquer coisa. Não estou dizendo que tive experiências meio que inibidas por causa da falta de elementos queer em outros filmes que fiz, mas nesse, parece que somos tão visíveis um para o outro, tão compreendidos e, portanto, permitidos. É tão tolerante e é bom pra caralho.

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil