Kristen recentemente conversou com a revista Marie Claire da Itália e falou sobre Seberg, A Cronologia da Água e mais. Confira:

Estar no centro das atenções começou a ser uma preocupação de Kristen Stewart e, ela diz, a fez entender o drama de Jean Seberg, que foi espionada por anos pelo FBI e também pela mídia: ”Eu também sou atacada frequentemente, mesmo que mais leve. Mas em um certo ponto, eu percebi que ao lidar com isso, eu projetava minhas inseguranças em outras pessoas. Se eu falasse com um amigo sobre ser um desastre, ele me dizia: por que você acha isso? E eu dizia: Porque todo mundo diz isso! Eu tinha ficado histérica, mas agora eu não dou mais atenção para certas coisas.” Além do que, não é fácil sobreviver quando sua vida pessoal e suas escolhas mais íntimas estão sempre nos holofotes: de primeira, todos queriam saber sobre seu amor por Robert Pattinson (”Somos amigos, falamos um com o outro frequentemente,” ela diz. ”Ele é uma pessoa especial e estou muito orgulhosa de seu próximo papel como o Batman.”). Agora o foco está na nova namorada, a roteirista Dylan Meyer, com quem ela mantém um relacionamento desde agosto e que, em novembro, revelou o desejo de se casar. Com o olhar mórbido que os outros possuem em sua sexualidade fluida, após se assumir em 2017, ela diz que se reconciliou recentemente: ”O problema é que, quando somos crianças, nos ensinam com quem é certo ou errado ir para a cama, e então, ao crescer, você precisa desaprender isso. Ao interpretar Jean Seberg e pensar sobre sua liberdade sexual igualmente comentada, eu finalmente parei com o julgamento moral sobre mim mesma. O escândalo é que todo mundo fala sobre isso somente quando é uma mulher e não um homem no meio.”

Não é coincidência que ela foi criticada amargamente no Twitter quando terminou com Pattinson por Donald Trump, a personificação do homem branco retrógado: ”Todos sabem o que eu penso dele,” diz Kristen, ”mas, felizmente, graças às redes sociais, as pessoas rasgaram o véu da conformidade. Por outro lado, Jean Seberg viveu em uma época onde as estrelas precisavam tranquilizar o público com seus estilos de vida.” Como a atriz de Breathless, que ajudou os Panteras Negras, Kristen não tem medo de se expor politicamente. ”Infelizmente, a América nunca esteve tão dividida quanto hoje,” ela diz, ”por causa da desigualdade sistemática. Estamos em um ponto de ruptura e eu espero que os Democratas vençam a eleição, mas eu sei que mesmo se vencerem, o país ainda vai estar destruído.” E se ela fosse candidata, em quais pontos focaria? ”Desigualdade, problemais raciais e mudanças climáticas.”

Enquanto ela fala, eu noto suas tatuagens. ”Minha mãe e meu irmão possuem seus braços completamente tatuados, mas eu sou atriz e tenho que ter moderação, por isso as mantenho apenas nos meus braços. Eu escolhi os cromossomos para celebrar minhas origens, mas foi um impulso. É por isso que elas são uma merda, mesmo que eu goste delas. Por exemplo, essa seta com Swim foi para comemorar meu primeiro curta como diretora, Come Swim.” Agora, ela está se preparando para sua estreia em um longa com A Cronologia da Água, baseado no livro autobiográfico de Lidia Yuknavitch, que, depois de ser estuprada, tentou carreira como uma nadadora antes de se render ao álcool como sua mãe. ”É a história de uma mulher que tenta lidar com a dor e a vergonha, e vive seu corpo de um jeito bizarro. Foi incrível para mim ler e encontrar o que eu realmente sou,” Stewart comenta. O tema da água retorna novamente, como no curta e em seu recente filme como atriz, Ameaça Profunda, o qual ela queria abordar porque ela diz ter muito medo. ”Coisas incríveis acontecem somente quando se está com medo e você descobre coisas sobre si mesmo que você ainda não sabia. É ridículo pensar que todo mundo está interessado nos detalhes da minha vida pessoal porque meus filmes são o bastante para me verem nua: minhas emoções mais verdadeiras são encontradas lá, porque para mim não diferença entre a vida e o cinema.” No final da conversa, eu pergunto de onde vem o desejo de ir para atrás das câmeras. Ela reflete, procura por palavras, e então me diz: ”Eu quero entrar por baixo da pele das pessoas, porque eu tentei do outro lado, e é um sentimento fantástico.”

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil