Kristen concedeu uma entrevista para a Marie Claire France durante sua estadia em Paris durante a Paris Fashion Week para falar sobre beleza e sobre o novo perfume da Chanel, Gabrielle Chanel, que será lançado no mês de setembro. Confira:

“Eu escolhi o que eu queria ser e eu sou.” Essas palavras de Gabrielle Chanel poderiam ser de Kristen, embaixadora da casa desde 2013. Essa mulher livre, desde seu visual até suas escolhas, evoluiu muito desde a Saga Crepúsculo. Sua personalidade e sua mente independente são o que a permite incorporar a fragrância. Para Thomas du Pré de Saint-Maur, diretor artístico de beleza, relógios e jóias da Chanel, a escolha foi óbvia: “Kristen é a personificação da eterna insubordinação. Ela é super moderna, fisicamente e profissionalmente. Ela é muito viva, ultra conectada com ela mesma e com seu tempo. Ela tem uma presença magnética e dançante, um relacionamento visceral com a câmera. Ela possui uma sequência de dança no comercial de Ringan Ledwidge e ela naturalmente controla seu corpo e espaço. Seu jeito tímido desaparece quando ela interpreta ou quando o assunto a interessa. É também porque ela estava comprometida com o que queríamos. Como Gabrielle, ela decide quem ela é.” Somente uma entrevista é feita na França, curta e com o tempo contado, na suíte do Hotel Raphael, em Paris. Vestida em jeans e T-shirt, ela está pálida – um dia depois do lançamento do perfume com o show privado de Pharrell Williams – mas rodeada de uma beleza perturbadora. Seu cabelo platinado raspado e a intensidade de seus olhos verdes contradizem com sua aparência fragilizada. Apesar do nosso tempo, ela está totalmente presente.

Você é sensível a perfumes?
Eu tenho um olfato muito desenvolvido, eu não gosto de perfumes com facilidade. Gabrielle Chanel combina audácia com discrição. É um cheiro agradável, que não fala muito alto em nossos ouvidos. Eu teoricamente tenho que falar sobre isso, obviamente, mas eu realmente amo o perfume. É uma boa coisa porque eu não conseguiria mentir.

Você usa todo dia?
Não, uso de acordo com meu humor. Uma boa fragrância deve ser como um vestido que você não planeja usar, mas quando usa traz uma nova faceta da sua personalidade para a noite, por exemplo. Eu alterno alguns da Chanel – Beige, Boy e Gabrielle – e de outras marcas.

Você é apegada em algum cheiro da sua infância?
Eu cresci em San Fernando Valley, onde as flores de laranja crescem. Quando eu visitei o laboratório de perfume da Chanel, eu imediatamente reconheci o cheiro que fez parte de toda minha infância.

O que você tem em comum com Gabrielle Chanel?
Seria arrogante me comparar a ela, há muitas coisas lindas para dizer sobre tudo o que ela fez. Ela foi contra todo o pensamento tradicional daquele tempo. Gostaria de me projetar nesse formato.

Essa é a imagem que você transmite. Você não hesita. Durante a eleição do Trump, você ganhou um temperamento militante?
Certamente é o que você lê sobre mim que o faz pensar assim. Eu não acho que eu sei de tudo, eu não finjo ser ativista, mas eu sinceramente digo o que penso. Eu quero ser honesta com meus pensamentos, com minhas doutrinas. Sempre que eu revelo meus sentimentos com sinceridade, eu alcanço meu objetivo. A maioria das meninas da minha idade, como eu, expressam suas convicções. Eu tenho confiança nessa nova geração, que é a minha. Se tirarmos o peso das tradições e o que somos ensinados a basear nossas ideias, meu país seria fantástico.

Você gosta da sua idade?

Eu adoraria ficar nos 23 anos para sempre, mas eu tenho 27. Porém, ficar mais velha não me assusta, eu quero experimentar muitas coisas.

Você sente necessidade de praticar algum esporte?
Eu não pratico nenhum esporte, mas eu sou muito ativa, nunca paro de me movimentar.

Mas você dançou como profissional no comercial.
O mérito vai para o diretor que me pediu para reagir com o peso das ideias propostas. Eu não dancei pra ser fofa ou atraente, mas para expressar insubordinação. Então eu fiz. Inegavelmente enfrentei um desafio que eu precisava ganhar.

Qual o seu relacionamento com comida?
Eu amo! Gosto até de cozinhar. Essa seria uma das mais lindas profissões que eu gostaria de ter se não fosse atriz.

Você dorme bem?
Eu acordo muito cedo e até mesmo várias vezes durante a noite. Eu nunca consigo me deixar ir, meu sono é muito leve. Para me segurar, eu evito café e bebo chá verde. E água. Me sinto viva bebendo isso.

Você deixa seu rosto nu?
Sim, na maioria das vezes. Eu tenho olheiras, é de família. Não gosto de cobrí-las. Então, eu as assumo. Isso é até um pouco interessante. No geral, eu me contento com um pouco de rímel e lápis. Eu nasci nos anos 90, faziam isso o tempo todo.

Os três produtos de beleza que você não fica sem?
Um filtro solar, rímel e hidratante labial.

Qual o seu vício?
Tenho muitos. Sou obsessiva. Quando eu amo, é intenso. Eu sou muito viciada no meu trabalho. Tenho muita sorte de poder exercê-lo, não viveria sem isso. Atores são contaminados, eles precisam interpretar.

Você mudou o seu cabelo para platinado. Você gosta gosta do seu novo visual?
Antes de raspar minha cabeça, eu estava com medo de que iria engrossar o meu rosto. Mas imediatamente após cortá-lo, me senti mais feminina. Não me escondia mais por trás de uma cortina de cabelo, eu posso mostrar meu pescoço e meu rosto. Eu posso mostrar tudo.

Qual a sua definição de feminino?
Sua pergunta é muito difícil, precisa de reflexão. Digamos que as mulheres possuem uma presença suficientemente forte para permanecerem discretas. Elas podem ser ouvidas mesmo falando com uma voz baixa.

Quem é a mulher mais bonita que você já viu?
Há tantas! As mais bonitas são as que são precisamente ouvidas com sensibilidade, sem a necessidade de gritar alto.

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil