Kristen e Laura Dern, sua co-star em ‘Certain Women‘, conversaram com o Yahoo! Style sobre o filme, suas infâncias e muito mais. Confira abaixo a entrevista e as fotos para a matéria:

PHOTOSHOOTS > PHOTOSHOOTS 2016 > YAHOO! STYLE

No novo filme da diretora Kelly Reichardt, ‘Certain Women‘, Kristen Stewart e Laura Dern, ao lado de Michelle Williams, formam um trio de mulheres com histórias cruzadas que vivem em Montana e enfrentam desafios em suas vidas pessoais e profissionais. Apesar de suas personagens não dividirem tempo de tela, Stewart e Dern possuem a química de velhas amigas. Elas falaram com o Yahoo Style sobre as mulheres em Hollywood, os hipsters de Montana e fantasmas.

Yahoo Style: Há uma sensação com o lugar no filme. Como é Montana?
Kristen Stewart: Oh cara, eu dirigi desde L.A.
Laura Dern: Oh, você fez isso?
KS: Minha personagem passa muito tempo no carro e eu queria fazer isso. Quando se trata de beleza física nos Estados Unidos, cara, eu nunca fiquei tão impressionada.

O que vocês faziam quando não estavam filmando?
KS: Eu ficava sentada na minha cabana, nessa enorme propriedade no meio do nada, perto da lareira.
LD: Era inverno quase primavera. Eu nunca senti tanto frio. A cidade, Livingston, onde estávamos, é incrível.
KS: Meio que Hipsterville no meio de Montana. Você vai ao mercado e vê caras de barba e botas comprando leite de amêndoa.
LD: Eu fiquei no Murray Hotel, o que foi uma grande experiência. É assombrado.

Você viu um fantasma?
LD: Não vi, eu só senti algo muito estranho. E toda a equipe, todo mundo estava falando sobre isso, a energia de lá. Então eu fui até a recepção e fiquei tipo, “Eu estou meio apavorada, mas eu sei que é ridículo, mas as pessoas dizem que esse lugar é assombrado.” E ela ficou, “Oh, sim, eu vejo fantasmas o tempo todo.” Essa mulher parecia tradicionalista e não uma pessoa louca.

O que essas histórias separadas têm em comum?
LD: Uma das coisas que eu acho muito bonitas sobre o trabalho da Kelly, é que ela está interessada nos personagens que fogem do que o mundo lá fora está tentando projetar. Então essas são pessoas que estão escolhendo, não necessariamente estar fora de foco, mas viver com uma vida dentro de sistema, mas sem se tornar o sistema. E essas personagens especificamente estavam lidando com o Conselho da Educação, o mundo do direito e advogados judiciais, e, francamente, com a dinâmica do casamento. Esses três lugares onde você tem que negociar com os homens do mundo.
KS: Olhe para você!
LD: Eu acabei de entender, eu decifrei o código.
KS: Há outra coisa interessante também.
LD: Sim! Vá nessa.
KS: Todas querem algo que não podem ter. Elas estão todas meio que contra um objeto imóvel. Há uma luta silenciosa. O que eu realmente amo sobre ele também, tipo, ela acha que vale a pena ser visto mesmo que não seja essa situação grande e de auto engrandecimento que essas mulheres tem que superar.

É importante para você, ter personagens femininas fortes? Ou oferecem coisas para você que te deixam ‘Oh Deus, de novo não”.
KS: Sim, há papéis ruins para meninas. Eu acho que eu tenho um bom agente, eu não acho que ele me manda coisas que eu ficaria tipo, “Que porra você está fazendo? Por que estou lendo isso?”

Você olha primeiro para o diretor?
KS: Eu acho que é realmente importante dar uma chance para os novatos. Eu tenho que conhecer alguém. Eu tenho que vê-los e conhecê-los porque, honestamente, você pode não gostar de mim. Como você poderia saber se me quer no seu filme se você nunca me conheceu antes? Eu sempre acho isso muito estranho. Tipo, ofertas diretas para mim, sem uma reunião ou leitura, são muito estranhas. Fico tipo, “Ok, legal, então o que, comigo no filme ele vai ser feito? Você nem me conhece.”

E se ele odiar tudo o que você fizer?

KS: Sim, e se eu for literalmente muito irritante? Você nunca me conheceu!

É muito tempo para passar com alguém que você secretamente pensa que é irritante. Então, vocês duas são de L.A.
LD: Você também é de lá?
KS: Oh, eu sou de North Hollywood, bebê.
LD: Em qual escola você estudou?
KS: Eu acabei estudando em casa.

Como foi estudar em casa?

KS: Foi uma viagem. Eu realmente gostava porque eu podia fazer minha própria grade. E todos os meus amigos estavam lendo algo que estava deixando eles com muito tédio e eu podia escolher tudo. Tipo, quando eu estava no primeiro ano, eu li ‘On the Road.’ Onde você estudou?
LD: Buckley. O que é chocante, porque é muito tradicional e meus pais eram hippies. O que, por falar nisso, eu sou grata. Quem diria que eu terminaria fazendo filme politicamente subversivos e fazendo debates no CNN.
KS: Eu trabalhei com o seu pai.
LD: Oh, verdade! Ele amou você.
KS: Eu amei ele.

Quantos anos você tinha quando fez ‘The Fabulous Stains’?
LD: 12. Eu comecei com 11, foi o meu primeiro trabalho em filmes!
KS: Eu amo esse filme.
LD: Eu deixei a sétima série. Eu cortei meu cabelo e passei quatro meses com The Clash e Sex Pistols. Eu tive minha festa de 13 anos e quando voltei, fiquei tipo, “Eu nunca vou conseguir me relacionar com isso novamente.” A razão pela qual eu nunca me tornei usuária de drogas foi por esse filme. Quando você pensa, tipo, como posso ajudar meus filhos a navegar por todas essas questões, a resposta é colocar eles em um filme com The Sex Pistols. Não pelo o que presenciei, mas por causa deles dizendo para mim, “Não faça essas coisas.” Eu ficava tipo, “Okay!”
KS: Você tem que me lembrar de te perguntar sobre uma história de um de seus queridos amigos com quem trabalhei e não me lembro quem foi para confirmar com você.
LD: Mal posso esperar!

O que é?
KS: Oh, eu não posso te dizer. [Risos.]

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil