Kristen esteve presente hoje no Q&A para a imprensa após a exibição de ‘Personal Shopper‘ no New York Film Festival e respondeu perguntas sobre sua personagem ao lado do diretor Olivier Assayas e os dois relacionaram a história do filme com o uso excessivo de redes sociais do mundo moderno. Confira:

Em Personal Shopper, Kristen Stewart interpreta Maureen, uma assistente de alto nível que também acredita que está em contato com seu irmão gêmeo falecido. Mas a história de fantasmas que se passa em Paris é uma história universal, assim que as interações sobrenaturais são paralelas com o uso difundido das redes sociais.

“Maureen quer ser completamente invisível e ao mesmo tempo que ser vista, ela realmente tem problemas com isso e isso é basicamente o que todos estão passando agora,” ela explicou após a exibição do filme para a imprensa no New York Film Festival na quinta-feira. “Eu não escondo nada e eu não tenho nenhuma rede social, mas eu totalmente quero ser vista. É estranho, nós pensamos que temos mais controle sobre isso do que nunca porque nós temos tudo em nossas mãos, mas não temos nada. Eu não sei, essa preocupação estranha com as outras pessoas é incrivelmente distrativo. Coisas muito mais produtivas poderiam estar acontecendo – eu sei que estou soando ridícula, todo mundo diz isso e eu pareço uma pessoa mais velha, mas nós poderíamos estar fazendo coisas mais legais. Consome muito o tempo.”

“Você está completamente sozinho quando está fazendo isso, e te dá a falsa impressão que você está se conectando ou algo do tipo,” ela continuou. “A base desse desejo é se aproximar de outras coisas, mas então se torna tipo, “Eu vou mudar para me aproximar das outras coisas, eu poderia pesquisar para fazer isso corretamente cultivar meus gostos baseado em tudo e como todo mundo é, e agora eu posso ser o que quero me aproximar.””

Em uma cena do suspense psicológico de Olivier Assayas, vemos Stewart dando prazer a si mesma enquanto manda mensagem para uma presença de outro mundo. “Literalmente, Maureen está interagindo com alguém em um celular e meu coração começou a bater mais rápido,” ela disse sobre filmar a cena. “Uma das coisas mais sexy que já fiz na tela, e estou sozinha! Oh meu Deus, isso é louco, e é o que as pessoas fazem o tempo todo. É uma desconexão tão grande, mas ao mesmo tempo você está fabricando uma realidade maravilhosa.”

Assayas notou sobre sua personagem principal, “Ela é como qualquer um de nós, ela passa muito tempo no celular. O filme é sobre a solidão, e nossa solidão é extremamente povoada. Há tanta coisa acontecendo em termos de como nós interagimos – ideias, pessoas que conhecemos ou não conhecemos por redes sociais… Tem a ver como imagens e os meios modernos de comunicação nos invadem e invadem nossas vidas.”

Então, Stewart acredita em fantasmas? “Se é real para você, então o que mais tem lá? Há tantas coisas que nós não vemos mas sabemos que é verdade,” ela respondeu. “Eu não sei que energia é essa, mas há algo que não vai embora, e talvez eu esteja inventando isso ou estou ficando com algum resto de destroços, eu sinto as pessoas intrinsecamente. Eu acho que deixa sombras.”

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil