Kristen concedeu uma entrevista para a revista chilena Vanidades onde fala sobre sua carreira e moda. Confira:

Desde sua estreia no cinema em 1999, ela não parou. Sua fama a permitiu trabalhar com diretores tão experientes quanto experimentais, daí que em sua filmografia não se deve desdenhar de nenhum dos seus filmes feitos desde os independentes. Assim, podemos entender porque ela resistiu a ficar na sombra da Saga Crepúsculo, um sucesso de bilheteria, para se incorporar a projetos tão diferentes quanto On The Road e Café Society. Ao que parece não foi tão complicado sair da pele da enigmática Bella Swan para entrar na pele de outros tipos de personagens e seguir explorando sua natureza camaleônica. Embora, no começo, ela desejava ser como seus pais e se dedicar à escrita ou a direção. As coisas mudaram totalmente quando foi descoberta por um agente de talentos durante uma peça na escola.

É considerada a atriz mais rentável na indústria da sétima arte, e também foi classificada como a ‘mais bem vestida do mundo’, —não é por nada que ela é o rosto da Chanel—. A atitude descontraída desta garota nascida em Los Angeles em 1990, é transmitida em cada roupa e detalhe com os quais se destaca em suas formas. Como parte da estratégia que usa em suas roupas, ela evita qualquer tipo de complicações. Parece ter um instinto natural a respeito do que se deixa levar para tomar cada uma das decisões que serão determinantes sempre que precisar. Ao invés de chamar atenção por usar extravagancias, ela o faz com simplicidade e elegância. Algo que, ao se observar do lado psicológico, não faz mais do que demonstrar segurança e altos níveis de autoestima.

Essa rede fashionista combina espontaneamente com a reserva especial que é a sua vida pessoal. Se diverte com a ambiguidade e sorteia habilmente as especulações que tentam envolver cada um de seus passos. Como ela ironicamente já declarou: “Minha vida está no Google”, salienta para colocar um muro intransponível disposto a conter a pseudociência de rumores e seus ataques que para alguns são devastadores. Com inteligência aplicada, Kristen Jaymes Stewart não desliza por esse tobogã. Por isso, também expressou que, quando for mãe, irá esconder por anos o nome de seu filho. Ao estar em frente a esta beleza, será melhor colocar nosso radar no rastro de sua trajetória profissional.

Neste ponto, você consegue imaginar sua vida como escritora?
Eu escrevo no meu tempo livre, é um dos meus passatempos favoritos. Escrever é uma atividade que me relaxa, que me faz sentir o outro lado de um dia intenso. É uma possibilidade que eu poderia descartar absolutamente.

Então, quais seriam as vantagens de se dedicar a atuação?
Explorar mundos internos para exteriorizá-los. É um assunto tão divertido quanto desafiante. Felizmente eu sinto isso como uma atividade natural. Penso que na verdade ali se encontra a paixão do que você faz na vida. Quando sente que flui com naturalidade, significa que está no mundo para isso e que, além do mais, tem a sorte de tê-lo encontrado.

Existe algum gênero que te atraia particularmente?
Na verdade cada um tem um encanto especial. É bom ter a oportunidade de fazer um pouco de ‘quase’ tudo. Entre o terror e o romance, o drama e a comédia, todo esse universo é sedutor.

Falando desse universo paralelo que representa a moda e o glamour, de que forma você convive com os estilos e as tendências?
Tem a ver com o humor. Acho que a chave principal é que você se sinta bem com o que usa. Lembro que, quando era criança, minha mãe me levou para comprar uns sapatos, nada especial, eu precisava deles pra usar na escola. Próxima a nós estava uma mulher que se olhava o espelho com atenção, vendo como ficaram esses sapatos tão lindos. Sugeri a minha mãe para ela experimentar o mesmo modelo. Ela me disse que não suportava esses sapatos, que eram um tipo de tortura. E lembro muito bem da sua expressão de aborrecimento. Ela me recomendou que a comodidade é sempre mais importante. Além do mais, se estão bonitos, então você encontrou o que precisa. Desde então, para mim, as texturas dos materiais e a forma como cada peça se adapta ao seu corpo é um assunto fundamental. Calça jeans, por exemplo, acabam sendo algo básico no nosso guarda-roupa, exatamente pelo conforto. O mesmo acontece com os sapatos que habilmente concentram um desenho híbrido entre o casual, esportivo e elegante. E assim com cada coisa que eu decido usar, se me faz sentir bem, não tenho dúvidas de que ficará bom em mim.

Como você define sua relação com o mundo dos estilistas e da alta costura?
Considero como uma proximidade da arte em si, com a criação das peças que são úteis para vestir e ir para todos os lugares. Por isso eu acho a atividade fascinante. Eu aprendo bastante em cada sessão de foto, em cada oportunidade que tenho para falar com pessoas tão criativas e visionárias.

Voltando a atuação, o que passa na sua cabeça quando você sabe que determinado personagem é o ideal para interpretar?
Acontece em todo meu corpo, é uma sensação eletrizante. Quando leio um roteiro, e aparece um ponto que me conecta com o papel e a história, simplesmente me observo nesse lugar e situações que devo experimentar.

Você imaginou um futuro em que seja possível escrever para que alguém interprete a história que você criou?
É um sonho que algum dia pode se transformar em realidade. Os roteiristas e escritores são pessoas que eu admiro bastante. Estar um dia ao lado deles seria como caminhar no tapete vermelho da imaginação.

Fonte | Tradução: Equipe Kristen Stewart Brasil