Durante as filmagens de American Ultra no ano passado, Kristen e Jesse Eisenberg deram entrevistas falando sobre o filme e dando mais detalhes de seus personagens. Confira:

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS!

Jesse estava nos dizendo sobre como foi a primeira vez que ele leu o roteiro, você pode nos dizer também?

Kristen: Eu li o roteiro de um modo muito direto e convencional, como os atores conseguem esses roteiros de seus agentes. É um roteiro muito original e estranho, eu realmente nunca tinha lido algo parecido e pulei na oportunidade de trabalhar com Jesse novamente. Nós realmente nos divertimos em Adventureland alguns anos atrás, e eu meio que declarei que nós deveríamos fazer um filme juntos a cada cinco anos. Então, mantendo isso em mente, eu pulei nesse.

Max [Landis] estava nos dizendo que, Kristen, esse é um papel mais voltado para a sua personalidade. Ele estava correto sobre isso?

Kristen: Phoebe é muito direta e doce, uma menina muito modesta. Eu não tive que trazer qualquer peculiaridade para ela, eu não tive que trazer certas coisas que a fazem muito diferente de mim. Acho que foi apenas sobre mergulhar nesse universo extremamente surreal, estranho, intenso, único, meio que inacreditável, é criado em de um jeito, mas em uma linha é como “O que?” Definitivamente não se passa em nossa realidade, mas também é hiper-real de uma forma estranha. Então, a personagem é meio que sobre – a dificuldade pra mim tem sido reter suas verdades enquanto não revelo os pontos da história que não estou permitida no começo. Então, tenho que ter certeza de que é consistente, emocional e também engraçada. É tipo, nós estamos prestes a morrer, estamos constantemente, constantemente quase sendo mortos ou tendo que matar alguém, e também é uma grande comédia ao mesmo tempo, então balancear isso tem sido a dificuldade. Estou meio que interpretando a mim mesma, se estivesse vivendo nessa…

Jesse: Situação muito estranha.

Kristen: Exatamente.

Falem um pouco sobre a aparência de seus personagens, nós sabemos que você (Kristen) pintou seu cabelo, você (Jesse) tem uma aparência diferente também. O quanto estava no roteiro? Como foi o desenvolvimento disso?

Jesse: Eu queria usar o cabelo mais longo e uma peruca, porque o personagem é alguém que não corta o cabelo em alguns anos. Ele é alguém que mergulhou em nada, em sua própria preguiça e gosta disso. Então eu pensei: “Ele nunca cortaria o cabelo. Ele não iria se comprometer de qualquer jeito consistente,” e isso dá um rumo melhor para quando ele tem que se defender. Então esse é um cara que não poderia estar menos preparado para isso.

Kristen: Nós tínhamos conversado um pouco com Max. Eu acho que a ideia básica antes de que isso fosse realmente algo era que se você pegar as pessoas mais aleatórias, tipo duas crianças drogadas, Jesse Eisenberg e eu, e então jogá-los nesse filme de ação veloz, intenso e realista, é engraçado. Não parece familiar, é um pouco chocante, e então em ordem de fazer isso um pouco sarcástico, o que é a base para fazer o filme. Parece que eu pintei meu cabelo talvez um ano atrás, não retoquei, meus interesses são irreverentes. Nós não temos direção. Não há nada muito definido sobre nossa aparência, tudo é muito confortável e prático, e nós somos apenas drogados, essencialmente. Então isso foi tudo.

Vocês podem falar um pouco sobre a cena que estávamos vendo hoje? Eu sei que vai levar alguns dias. O que você faz é brigar e fazer coisas estranhas no supermercado. Qual é o seu objetivo na cena?

Kristen: Nessa cena?

Sim.

Kristen: É difícil porque eu não sei o quanto posso falar. Entende o que digo?

Jesse: Sim, é uma tentativa de manter algum… Não sei…

Eles nos disseram quase tudo.

Jesse: Oh, eles contaram tudo.

Kristen: Tudo? Isso é péssimo.

Eles nos disseram acho que mais do que vocês gostaríamos que nós soubéssemos, mas vai em entrevistas diferentes então eu não sei o que você deveria dizer.

Kristen: Digo, basicamente nós passamos o filme inteiro… Nós começamos de um ponto dentro do nosso relacionamento que você pode chamar de um período de agitação, nós não estamos muito felizes um com o outro no começo, mas conforme o filme avança, você vê o quão apaixonados estão essas crianças. Eles são verdadeiramente obcecados um pelo outro e é uma coisa muito pura. É muito verdadeira. Basicamente, ele voltando nessa cena para me salvar é meio que um reconciliamento. Quando essa coisa toda, essa verdadeiramente doce, básica e simples história de amor toma um rumo, é realmente de quebrar o coração, então a coisa toda é sobre ele voltar e assumir seus… ele se torna um homem, e se redime em todos os sentidos. Ele realmente assume o papel de que ele deveria ter com ela, que é a porra de seu homem, e então ele consegue ela de volta, ela consegue ele de volta, é uma coisa feliz.

Max Landis estava dizendo que, Jesse, o objetivo de seu personagem nunca muda ao longo do filme, que você quer se casar com ela. Essa é uma descrição verdadeira?

Jesse: Sim, no começo do filme ele tem o anel e está planejando propor a ela naquele dia, e então tudo explode na vida dele. Ele mantém o anel em seu bolso ao longo do filme e ele fica olhando para ele em curtos momentos, mas então as pessoas tentam matar eles [risos], então ele é interrompido constantemente. Mas é muito doce. [Risos] Ele não tem tato, então os momentos que ele decide fazer o pedido ao longo do filme são os piores possível, então ele é sortudo de ser interrompido. Mas é a piada.

Você estava falando um pouco sobre o tom, mas estou curioso, a comédia vem mais através das situações ou através dos diálogos, ou você está jogando limpo e está em todo lugar?

Jesse: Eu acho que nós estamos cientes do humor, mas as cenas que tivemos têm sido surpreendentemente dramáticas. Quando você lê o roteiro, você pode entender que essas são cenas bem dramáticas. Os personagens estão experimentando algo que é muito elevado, mas eles têm que experimentar isso de um jeito real. Eu sempre penso isso, e Kris e eu estávamos falando sobre isso no ensaio, mas esse vai ser o filme mais emocional que vamos fazer por um tempo, embora, provavelmente para um público mais divertido. Mas como um ator, porque você está nessas situações elevadas e nós dois não fingimos isso, por assim dizer, nós estamos experimentando emoções reais e são várias cenas histriônicas, mas elas deveriam ser engraçadas baseadas o contexto, mas isso não significa necessariamente esperar que sejamos tolos.

Kristen: Tem sido interessante meio que descobrir quais piadas deveríamos – você sabe, porque no roteiro houve piadas que eu realmente amei e me fizeram rir, e então você chega no set e fica tipo “nós não podemos fazer isso! Está ultrapassando tudo o que construímos!”

Jesse: É tão bobo.

Kristen: Sim, exatamente. E então há algumas coisas que você chega lá e fica “eu não pensei que isso seria divertido, pensei que teria que ser interpretado completamente direto,” mas o ridículo da situação é muito para ignorar e então um de nossos personagens pode dizer algo bobo e engraçado. Ele é muito engraçado, hilário, tipo constantemente, mas eu acho que o filme vai ser hilário. Eu rio todo dia, até quando estamos prestes a perder nossa vida.

Como Nima [Nourizadeh] meio que organiza tudo isso e põe vocês em cena? Quando vocês chegam no set e dizem “Isso pode ser um pouco bobo demais.” Como ele fala com vocês?

Jesse: Nima está fazendo a coisa certa, como um ator, ele irá nos pedir para fazer o que é emocionalmente realista antes de qualquer coisa. Em minha experiência, as coisas são geralmente mais engraçadas, se for o caso, porque você não perde o fio da realidade. Ele é ótimo, ele tem tipo, uma atenção obsessiva aos detalhes, talvez você tenha visto… Eu não sei se você estava assistindo cuidadosamente, mas ele estava tentando pegar um milésimo de segundo de algo correto. E é tão bom, eu acho que isso estende para a atuação também, ele nos pede para fazer algumas coisas.

Uma das coisas que nós continuamos a falar é a criatividade do aspecto físico desse filme e a criatividade de algumas violências e mortes, e nós vimos os seu personagem praticando isso, obviamente. Nós não ouvimos de você, Kristen. Você teve a oportunidade de fazer parte das cenas físicas e das mortes criativas, engraçadas e estranhas?

Kristen: Eu não… Eu estou tentando pensar… Eu não mato ninguém. Bom, na verdade, eu mato duas pessoas com uma arma, mas eu acho que isso não é muito criativo. Esse é o jeito menos criativo que você poderia matar alguém, na verdade.

Jesse: Você está provavelmente apenas esperando eles morrerem.

Kristen: Na verdade, sim, você está certo. Mas então eu não seria a pessoa que matou eles… e honestamente isso é extremamente criativo. Vou apenas sentar aqui e esperar.

Jesse: [Risos] Sim, tranque a porta.

Eu estou curioso com vocês dois, trabalhando juntos pela primeira vez desde Adventureland, como é se reunir?

Kristen: Incrível. Eu acho que eu e Jesse trabalhamos de uma forma similar. É difícil colocar meu dedo nisso, mas nossa abordagem é apenas muito similar. Eu não sei, acho que nós ensaiamos do mesmo jeito, o jeito que nos preparamos para as coisas é parecido. Nós não gostamos de passar muito por cima das coisas, parece um pouco desrespeitoso com o material. Entende o que digo? É como se você não pudesse enxergar nada e então você tem essas lembranças estranhas de estar ensaiando em um quarto. Eu acho que nós dois queremos experimentar algo, e se nós escolhemos um projeto, é porque nós temos um bom pressentimento para ele. Os ensaios tem sido sobre conversar e ficar na mesma página, mesmo que nós já estivéssemos meio que na mesma página, apenas perceber que estávamos. Eu fico muito confortável com ele, me sinto segura, faria qualquer coisa. É divertido. Eu acho que ele é meio que divertido também, o que torna isso uma boa experiência.

Jesse: Sim, eu não poderia dizer o suficiente sobre ela. Ela é uma atriz fenomenal. Eu lembro quando estávamos trabalhando juntos, ela tinha dezoito ou dezessete ou alguma coisa, e depois da primeira cena eu fui até o diretor e disse “Ela é muito engraçada!” e ele estava tipo “Sim, eu sei” e eu estava “Não, não. Ela é realmente engraçada! Muito engraçada de verdade!” Ela faz isso de um jeito que não leva a atenção para si mesma sendo engraçada, ela tem um ótimo senso de humor e serve os outros atores.

Kristen: Não é de propósito, apenas acontece as vezes.

Jesse: Por acidente.

Kristen: Sim.

Jesse: Mas ela é tipo, a pessoa menos vaidosa que você vai conhecer e ela também é uma mulher bonita, então…

Kristen: Ele é muito vaidoso o dia todo, eu fico tipo “Jesus!” Ele fica mais tempo na maquiagem do que eu.

Eu ia dizer que ele parece mais bonito.

Kristen: Sim [risos].

Jesse: Então, de qualquer jeito, ela gosta de servir a história e ao outros atores antes de si mesma, isso é uma qualidade maravilhosa.

Kristen: Igualmente.

Topher [Grace] estava falando sobre as falas e monólogos que o personagem dele fornece. Eu estava muito curioso sobre a escrita de Max quando veio a ser sobre a relação, e parece que vocês tiveram o tempo de fazer isso muito bem. Houve algum diálogo que se destacou quando vocês olharam o roteiro?

Jesse: Ele é um escritor maravilhoso, e escreve esses personagens em jeitos específicos e reais. Eles não parecem somente novos, mas eles parecem relacionáveis desse jeito muito real. Nós temos essa cena onde vamos para uma festa de um amigo dela, e eu estou meio preso no canto mas dizendo para ela que está tudo bem e que ela deveria aproveitar, e ela vem e me salva, me resgata da festa. Mas então, no final daquela noite, nós estamos sentados no capô do nosso carro e no fim da estrada, um carro bateu e o cara atravessou o pára-brisa, você não vê isso, é só o nosso ponto de vista, e eu começo a dizer para ela que eu sinto como se fosse a árvore presa naquele carro, e ela é o carro e essa árvore está parada por tanto tempo e o carro estava se movendo há tanto tempo, e de repente essa árvore na noite parou essa coisa maravilhosa e linda que estava se movendo, que é o carro. E eu sou a árvore. E é tão doce, você sabe, eles estavam fumando maconha então é um pensamento meio drogado, mas é tão bonito e resume essa relação de um jeito muito doce, o jeito que os dois pensam sobre eles e para Kristen é de quebrar o coração porque ela está abrigando uma culpa horrível.

Kristen: Uma culpa horrível e inacreditável. Que você não descobre até a página…

Jesse: Certo.

Kristen: É tão longe no filme!

Jesse: Então, são coisas desse tipo, onde tudo parece tão específico e com significado, porque Kristen está experimentando isso de duas maneiras e eu estou meio que experimentando de, bom, uma só, mas de um jeito muito pessoal. Ele é um escrito muito especial e maravilhoso.

Fonte | Tradução: Mari – Equipe Kristen Stewart Brasil